Patrimônio Ideal por Idade - Calculadora

Qual o patrimônio ideal para minha idade? Essa é uma dúvida comum de quem começa a investir, e há muitas formas de se responder essa pergunta. A seguir, mostraremos uma forma simples apresentada no vídeo  Qual o patrimônio ideal para minha idade  do canal Info Dados, que é muito utilizada por diversos consultores financeiros, e que leva em conta a sua idade e o seu padrão de vida. Patrimônio Ideal = Despesa Mensal x Idade x 12 x (10% ~ 15%) Para exemplificar, imagine que uma pessoa de 21 anos tem uma despesa mensal de R$ 1.500,00, aplicando essa fórmula, teríamos: Patrimônio Ideal = R$ 1.500,00 x 22 x 12 x (10% ~ 15%) Patrimônio Ideal = R$ 37.800,00 ~ R$ 56.700,00 Ou seja, para uma pessoa de 21 anos que tem uma despesa mensal de R$ 1.500,00, o patrimônio ideal seria entre R$ 37.800,00 e R$ 56.700,00. É claro que para jovens de 21 anos é difícil já ter esse patrimônio, pois na média são pessoas que estão estudando ou começando na vida profissional, mas e

5 Fases Para a Independência Financeira




Para muitas pessoas, a independência financeira é um dos maiores objetivos de vida, visto que ela é um sinônimo de liberdade. Você é considerado financeiramente independente quando sua renda passiva se iguala ou ultrapassa os custos do seu padrão de vida, de forma que você não tem mais a necessidade de vender seu tempo em troca de uma renda ativa, podendo assim se dedicar a qualquer atividade que tenha vontade. Abaixo vamos listar as principais fases até a independência financeira.


Endividado




Você está nesta fase quando gasta mais do que ganha. Infelizmente, essa é a fase mais comum a todos os brasileiros, segundo a Confederação Nacional do Comércio, cerca de 70% das famílias estavam endividadas em julho de 2021. Se a dívida for de cheque especial ou cartão de crédito então, o quadro é ainda pior dado as altas taxas de juros dessas modalidades, o que pode levar a pessoa a uma espiral cada vez maior de dívidas. Se você estiver nessa fase, tente reorganizar suas finanças e renegociar suas dívidas para sair dela o mais rápido possível. Não deixe a mágica dos juros compostos trabalharem contra você.


Escravo




Esta é a segunda fase mais comum aos brasileiros, é aquela situação onde você não é endividado, mas também sobra nada no final do mês. Normalmente as pessoas que ficam presas nesta fase aumentam o padrão de vida conforme elas têm aumentos de renda, de maneira que estão sempre vivendo no limite.

Uma técnica para sair desta fase é definir você como prioridade da sua vida, sendo assim você vai se pagar primeiro sempre que receber qualquer renda, guardando 10% do seu salário por exemplo, e depois vai viver com o restante. Ao fazer disso um hábito, você vai sempre viver um degrau abaixo da sua renda, e terá pelo menos um colchão caso fique sem ela.


Poupador




Você é poupador quando consegue frequentemente gastar menos do que ganha. Esse é o primeiro passo rumo a sua independência financeira, pois a partir deste você começa a ter um pouco mais de segurança e liberdade nas suas escolhas. Se perder o emprego, por exemplo, pode esperar um pouco mais para se recolocar naquela vaga que deseja, ou caso aconteça algum imprevisto você tem aquela reserva de emergência.

Uma vez que você se torna um poupador, o próximo passo rumo a sua independência financeira é investir seu dinheiro de forma a multiplicá-lo, ou seja, fazendo a mágica dos juros compostos trabalharem a seu favor.

Investidor 




Você é investidor quando além de gastar menos do que ganha, você faz o dinheiro poupado trabalhar para você. Investir é como plantar sementinhas e esperar a árvore crescer para te dar frutos e sombra no futuro. Quando você está colocando seu dinheiro para trabalhar, ou seja, comprando coisas que geram renda, dizemos que você está investindo em ativos. Há ativos para todos os perfis de risco, objetivos e situação atual de vida. 

Exemplos:
  • Renda fixa: 
    • Poupança
    • Tesouro Direto
    • CDB (Certificado de Depósito Bancário)
    • LC (Letra da Câmbio)
    • LCI (Letra de Crédito Imobiliário)
    • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)
    • Debêntures
    • Fundos de renda fixa. 
  • Renda variável: 
    • Ações
    • FIIs (Fundos de Investimentos Imobiliários)
    • ETFs (Exchange Traded Funds)
    • Fundos de ações
    • Fundos multimercado

A renda fixa ainda pode ser classificada quanto ao tipo de rentabilidade:
  • Pós fixada
  • Prefixada
  • Atreladas à inflação

Financeiramente independente



Você está nesta fase quando a renda dos seus investimentos é suficiente para custear o seu padrão de vida; esta fase é o sonho de todo investidor. O sonho de não ser obrigado a vender seu tempo todos os dias, de ter a liberdade de fazer o que quiser. Nessa fase você pode deixar de trabalhar ou trabalhar no que gosta. Você pode, quem sabe, viajar o mundo, fazer trabalhos voluntários em causas humanitárias, se dedicar a sua família, ou simplesmente não fazer nada, enfim, você passa a ser dono do seu tempo.


Gostou do artigo?

Aproveite também as ferramentas do nosso blog para te auxiliar nas suas finanças e investimentos:

E aí, em qual fase você está? O que planeja fazer quando atingir a sua independência financeira?


Comentários