Bem vind@ ao Blog Info Dados, sua fonte de informações baseada em dados.

04 janeiro, 2021

thumbnail

O que é Internet das coisas (IoT)?


IoT (Internet of Things), ou Internet das Coisas, é uma área que vem ganhando cada vez mais notoriedade. Para se ter uma idea, é esperado que dispositivos de IoT gerem por volta de 80 ZB de dados só em 2025. Esse cenário cria muitas possibilidades para aplicação de técnicas de análise de dados e inteligência artificial. 

Mas afinal o que é IoT?

De acordo com a International Telecommunication Union, IoT é uma infraestrutura global que possibilita o desenvolvimento e operação de serviços avançados através da interconectividade das coisas.

Na mesma linha, o site IoT Agenda define IoT como um sistema de dispositivos computacionais, máquinas mecânicas ou digitais, objetos, e até pessoas pessoas e animais aos quais podemos atribuir um identificador único, e que tenham a habilidade transmitir dados através da rede sem que seja necessário uma intervenção humana.

E as coisas, o que são?

As coisas são entidades físicas ou virtuais que podem ser integradas às redes de comunicação, e podem ser identificadas de forma única. Exemplos: uma pessoa, um animal, uma geladeira. 

Dispositivos

A IoT conta com vários dispositivos que são responsáveis por dar vida às coisas, eles são responsáveis por capturar informações sobre o ambiente, armazenar e processar dados e transformar o ambiente. Logo abaixo veremos mais detalhes sobre os principais dispositivos de IoT.

Sensores: são dispositivos que coletam dados do ambiente, eles funcionam como tradutores transformando um sinal do mundo físico em um sinal digital. Exemplos: sensores de temperatura, pressão, umidade, ultra som, infravermelho, batimentos cardíacos, pressão arterial, e assim por diante.

Atuadores: são dispositivos que funcionam de forma oposta aos sensores, pois eles podem transformar um sinal digital em uma ação do mundo físico. Exemplos de atuadores: robôs, motores, atuadores hidráulicos, atuadores pneumáticos, auto falantes.

RFID (Radio-frequency identification): RFID é utilização de dispositivos para identificação por radiofrequência. Essa tecnologia foi desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial para permitir uma rápida identificação de aviões e bombardeiros amigos, e funciona através da utilização de ondas eletromagnéticas para acessar dados armazenados em um micro chip acoplado a uma antena, permitindo a identificação automática dos objetos nele fixado. Exemplos de aplicação: manufatura, logística, distribuição, varejo, praças de pedágio.

Smartphones: são os dispositivos com os quais temos mais familiaridade. Eles contam contam com diversos sensores e atuadores, como acelerômetro, GPS, microfone, câmera, auto falante, alguns tem até sensores de pressão e batimento cardíaco, e ainda são capazes de transmitir, armazenar e processar dados.


Relação entre devices e coisas físicas - Fonte: Y.2060


Desafios de IoT

Segurança: esse é um dos principais desafios quando se fala em IoT, pois os dispositivos têm recursos reduzidos, o que limita a aplicação de mais camadas e protocolos de segurança. Além do mais, há uma falta de padronização entre os fabricantes.


Energia: outro desafio constante é em relação a bateria de dispositivos de IoT, pois uma baixa durabilidade ou alto custo pode comprometer a viabilidade de um projeto, isso sem contar a questão ambiental dessas baterias. Para contornar isso, a indústria vem tentando desenvolver cada vez mais dispositivos battery-less, ou seja, que não necessitam de baterias. 

Conclusão

IoT é uma área que vem crescendo cada vez mais, e a tendência atual é de uma adoção cada vez maior das tecnologias dessa área. Isso vai trazer um grande avanço pra humanidade, visto que uma coleta e processamento mais eficiente de dados possibilita a aplicação de inteligência artificial para melhoria melhoria de várias áreas, como medicina, logística, manufatura, entretenimento, e até rotinas da nossa vida cotidiana.

Referências

No Comments